Uma Bolota no sapato de Sérgio Humberto

SH MAC

 

Foto@O Notícias da Trofa 

Há quase três meses atrás, falei neste espaço sobre a contratação do escritório de advogados Belchior & Associados, Sociedade de Advogados RL por parte da Câmara Municipal da Trofa e da empresa municipal Trofáguas. Na altura incorri e achei incorrer em alguns erros de análise, motivo pela qual me retractei, apesar de o ter feito de forma que hoje considero excessiva.

Desde então, o site base.gov informou-me que Francisco José Bolota Belchior (FJBB) e Sérgio Humberto voltaram a encontrar-me no edifício dos Paços do Concelho, a 24 de Março, para assinatura de novo contrato por ajuste directo para a “Prestação de serviços, em regime de avença, de patrocínio e assessoria jurídica ao Município da Trofa“, o exacto mesmo âmbito do contrato assinado um ano antes, com o exacto mesmo valor de 24 mil euros + IVA. Não me dei ao trabalho de ler os contratos lado a lado, mas era capaz de apostar que devem estar perto de serem decalcados um do outro.

No final da passada semana, o ex-dirigente do PSD Pedro Vieira da Silva denunciou, na sua página de Facebook, aquilo que considera ser uma imensa rede de tráfico de influências que gravita em torno do vice-presidente do PSD Marco António Costa (MAC) que, como se sabe, é próximo da concelhia do PSD Trofa, tendo inclusive participado por mais que uma vez em actos de campanha dos sociais-democratas trofenses. MARCO ANTÓNIO COSTA – O “ ALPINISTA POLITICO “, OS “SHM” (“Seus Homens de Mão”) E A SUA “ REDE é o título da publicação que se replicou em massa nas redes sociais e que imediatamente captou o olhar sempre atento daquele que será provavelmente o melhor jornalista de investigação do país, Miguel Carvalho, da revista Visão. Uma semana depois da publicação, a peça da Visão já leva perto de 26 mil partilhas no Facebook.

Na acusação, que foi enviada para a Procuradoria Geral da República e para a Polícia Judiciária, Vieira da Silva faz referência a ligações nebulosas entre MAC e o advogado FJBB, o nosso prestador de serviços. Vale a pena ler as palavras que se seguem:

É também em Gaia que sedimenta uma relação com o advogado Bolota Belchior, precisamente com escritório em frente à Câmara Municipal, que se foi alargando pelo tempo até aos dias de hoje. Penso mesmo que MAC terá sido sócio ( formal ou informal de Bolota Belchior) e exercido advocacia, neste escritório, juntamente com algumas figuras que por lá se vão mantendo, sendo que algumas ora estão, ora vão saindo, conforme os interesses pessoais de MAC e se o PSD está no poder ou na oposição a nível nacional.

Aliás, segundo uma notícia do extinto “ Jornal 24 HORAS “, de 26/02/2008, assinada pelo jornalista João Bénard Garcia, tendo por base uma declaração entregue pelo político, no Tribunal Constitucional, o acima referido escritório sediado na Avenida da República, em Gaia, será mesmo propriedade de Marco António Costa, sendo Bolota Belchior e o actual deputado, vice-presidente do grupo parlamentar do PSD e Director do Jornal “ Povo Livre “, Miguel Santos, os seus inquilinos.

Aliás, segundo a mesma notícia, Bolota Belchior e Paulo ( Miguel) Santos pagavam a MAC uma renda milionária de 2500 euros / mês, sendo que este valor estaria inflacionado em mais de 300%, relativamente aos valores de aluguer de espaços similares na zona. Esta noticia chama atenção ainda para o facto de Marco António ter um documento de assunção de dívida para com o seu inquilino no valor de 20.000 euros.

Também curioso é o facto de Bolota Belchior, bem como a sua Sociedade de Advogados, a partir dessa altura, passar a ter dezenas de avenças chorudas, através de ajustes directos, com diversas autarquias e empresas municipais no Distrito do Porto e ao longo do País, bem como com várias empresas públicas, nomeadamente muito recentemente uma com as Estradas de Portugal. É curioso que esta avença coincide, mais ou menos temporalmente, com o facto de Adriano Rafael Moreira, mais um dos “ homens de mão “ de Marco António, ter assumido funções na Administração desta empresa pública.”

A julgar pelas palavras de Paulo Vieira da Silva, mais do que a relação evidente e opaca entre MAC e FJBB, salta à vista a acusação de que o escritório de advogados terá beneficiado de um significativo aumento da procura dos seus serviços, através de inúmeras avenças obtidas por ajuste directo, com inúmeras autarquias e empresas públicas do país. A Trofa é apenas um dos vários exemplos onde a autarquia e uma empresa pública recorrem aos serviços do “inquilino” de MAC.

O que podemos concluir daqui? Muito pouco para já. Mas o suficiente para saber que existe a possibilidade da Trofa estar envolvida numa teia complexa de relações pouco recomendáveis para pessoas sérias. Para além do futuro, parece que a “Face Oculta” do PSD também passa por aqui.

Termino estas linhas recordando um clássico político trofense. Durante anos, fruto de uma relação da qual não se conhece qualquer tipo de favorecimento, Joana Lima foi bombardeada com extrema violência por uma aparente proximidade com o malogrado José Sócrates. Como se não houvesse entre os seus críticos, quem já tivesse praticado o beija-mão a um qualquer corrupto ou traficante de influências do seu próprio partido. E – é fundamental ter este “detalhe” em mente – é bom recordar que essas críticas são bem anteriores a qualquer acusação formal levantada contra Sócrates. O que pensarão estas pessoas agora, quando confrontadas com as acusações que pendem sobre Marco António Costa e as ondas de choque que elas podem vir a  provocar no nosso concelho? A história é tramada, repete-se, repete-se, repete-se…

*****

P.S. Algo me diz que este caso ainda nos trará outras surpresas.

Advertisements
This entry was posted in A História repete-se, Ajustes Directos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

7 Responses to Uma Bolota no sapato de Sérgio Humberto

  1. Pingback: Ajustes directos: 2,6 milhões de euros no espaço de 1 ano e meio | …e a Trofa é minha!

  2. Luis Barradas says:

    Certo jornalismo descuidado e com mau carácter e intencionalmente omissivo dos factos que podem favorecer os visados, atenta contra o crédito e bom nome de pessoas dignas, como o Dr. Bolota Belchior

  3. Pingback: Miguel Abrantes? Bloggers da corda? Tudo amadores. Sejam bem-vindos à Trofa! – Aventar

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s