Batedores de palmas aquando da visita do Pedro PM

Entusiasmados demonstradores de alegria sobre a forma de sentidos aplausos.

Entusiasmados demonstradores de alegria sobre a forma de sentidos aplausos.

Ainda estão no Vale do Baixo Ave os ecos da visita do Pedro PM ao território diamante. Ora, inscreva-se tal evento nos marcos importantes dos próximos anos. Ou então, olhe-se para tal como uma bonita festa para os batedores de palmas em êxtase por estarem a dois metros do querido líder. As minhas ideias chegam tarde e a más horas mas entendamos o atraso como ilustrativa da realidade das acessibilidades trofenses. Eu estive la, vi por uma televisão e, ainda assim, gostei muito só pelo bom feeling que se fazia sentir na sala. Isto, parecendo que não, também faz falta na vida das pessoas. Faz falta isto, fazia falta a variante e fazia falta, para quem ainda se lembra, o metro até a Trofa.

A ordem de trabalhos era simples: bater palmas, apresentação do projecto, comentário do presidente trofense, comentário do Pedro PM, bater palmas e, por fim, perguntas ao Pedro PM. Não assistimos a gradoladas, não assistimos a coisas bonitas, nem assistimos à apresentação da esperada variante. Estávamos todos lá para a apresentação do projecto da variante e só trouxeram a variante à hipotética variante.  Não me parece que haja assim tanto para dizer na defesa da variante e no ataque da variante à variante. Não disponho de dados nem qualificações para perceber se é a melhor mas, a solução apresentada é, pelo menos, coerente e sensata.

Como disse, havia bom feeling no evento. Pessoas bonitas com credenciais a organizar as entradas. Aqueles senhores que gabam o ar austero e cansado do seu querido líder convictos numa demonstração de puro afecto e alegria. Jovens com a camisa dos comícios prontos para demonstrar a sua firmeza e atitude pela defesa dos interesses dos trofenses, particularmente, da juventude. O clima de êxtase era tal que se esqueceram do que estavam ali a fazer. A variante era a única solução reivindicada há anos suficientes para ser uma ideia madura. Apresentam a variante à variante e parece que tudo passou a fazer o maior dos sentidos sem que, sequer, se pudessem levantar dúvidas e apreensões.

Como apareceu na comunicação social local, a Freguesia do Muro fez chegar às mãos do PM uma carta aberta a propósito da chegada do metro para a Trofa. Sou suspeito para comentar, mas não me parece que tenha sido mal aproveitado o momento. Estranho é que, além do Presidente da CMT, Sérgio Humberto, com achega bem dada no seu discurso, mais ninguém marcasse uma posição na defesa desta questão. Acho tão estranho que acredito que me tenha passado ao lado.

Uma vez mais, facilmente se calam as vozes dos treinadores de bancada do Catulo. Há uns anos, supostamente, a Metro do Porto investiu nas obras dos parques e todos bateram palmas sentados e descansados: já não precisavam de lutar mais. Agora, dão-lhes mais uma estrada e já está tudo satisfeito: batem palmas. Em bom tempo e mais uma vez, o Muro ergue o estandarte deixado no chão do campo de batalha e está pronto a cavalgar ou levar com as balas pelo metro. Ao contrário dos batedores de palmas, para cá da Ponte da Peça Má, não nos esquecemos nada disto em troca de uns arranjos no jardim em frente ao nosso prédio e de mais uns momentos para… demonstrar o entusiasmo e a gratidão na forma de sentidos aplausos desprovidos de razão.

 

 

 

Advertisements

About Pedro Amaro Santos

Da Rua José Moura Coutinho (N14) chego a qualquer parte do Mundo.
This entry was posted in Política Local, Trofa, Uncategorized and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Batedores de palmas aquando da visita do Pedro PM

  1. Anonymous says:

    Algum moderador do blog “…e a Trofa é minha!” tem conhecimento dos “desacatos” ocorridos à saída do “Klassik Social CLUB” ou ruas envolventes, entre o Sr. Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Dr. Sérgio Humberto (e demais companheiros) e alguns munícipes da Trofa?
    A terem conhecimento e em abono da verdade, podem dar a conhecer o que realmente se passou?
    A ser verdade, trata-se de mais um lamentável episódio político a ter lugar nesta terra e que traz à memória a vergonhosa história de violência que envolveu a JSD e a JS.
    Obrigado!
    Continuação de um bom trabalho em prol de um povo Trofense, esclarecido!

  2. Anonymous says:

    Correcção: a vergonhosa história de AGRESSÃO por parte de elementos do PSD e JSD a elementos da JS

  3. João Mendes says:

    Caros anónimo,

    Convido-vos a dar a cara e a apresentarem a vossa versão dos factos, uma vez que o vosso objectivo é claro.

    Os autores deste blogue não são passíveis de ser instrumentalizados em guerras partidárias.

    Cumprimentos

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s