Quando o político nervoso pensa que está no estádio de futebol

claque

Militantes partidários há para todos os gostos. Entre pessoas verdadeiramente honestas e dignas e primatas sem escrúpulos, existem aqueles que são mais coerentes, outros pura e simplesmente servis, mas o meu preferido, tanto numa vertente analítica como no campo do humor, é o militante que se comporta como um adepto de futebol fanático quando o nervosismo político emerge. Apesar de ser praticamente impossível manter um debate construtivo e racional com este tipo de adepto, não porque ele seja irracional mas antes porque, neste contexto em que o seu clube político é colocado em causa, ele não tem capacidade de pensar fora dos limites da Superior Sul, é interessante registar alguns comportamentos que espelham bem a elevação com que alguns destes indivíduos se movimentam na política com a esperança de, quem sabe, um dia virem a jogar na primeira divisão.

Quarta-feira, perante o texto aqui publicado sobre o secretismo com que a vinda de Passos Coelho à Trofa estava a ser gerida, possivelmente para evitar “grândoladas” ou misturas do povinho com a elite, algo que, como sabemos, costuma estar reservado para momentos eleitoralistas, um adepto que é já um clássico na abordagem político-futebolística acima referida apareceu em cena nervoso e visivelmente afectado pela denúncia do segredo até então tão bem guardado. Trata-se de José Luís Araújo Monteiro (JLAM), presidente do núcleo de S. Martinho de Bougado do PSD, o homem que já nos deu pérolas como o relato futebolístico do Be Live, em que a cada dia que passava ia gritando “GOLO!!!” na página do vereador Renato Pinto Ribeiro, algo que culminou com uma declaração muito digna e ilustrativa que passo a citar:

4-0… Sem duvida e depois do ultimo dia de BE LIVE na TROFA, só posso dizer que claramente a organizaçao e principalmente a TROFA ganhou aos eternos críticos aziados da nossa terra. 
(…) Em relaçao aqueles que trocaram este acontecimento por outros, esses que se dizem apoiantes das bandas e artistas trofenses e nao estivereram presentes, digo: ainda bem que não apareceram ..sobrou mais espaço
FORÇA JUVENTUDE TROFENSE e o SEU ORGULHO TROFENSE.

Para além da lógica futebolística, recorrente em intervenções semelhantes deste dirigente social-democrata quando o nervosismo toma conta da sua pessoa, é interessante verificar o discurso de ódio e de sectarismo presente nas suas palavras. Da Trofa (que na cabeça dele parece ser uma espécie de fusão entre o seu partido e aqueles que votaram nele) que “ganhou” aos “eternos críticos aziados” à crítica imbecil de tentar colocar em causa o apoio aos músicos da Trofa de quem como eu tinha bilhete para outro evento há vários meses e que ignora que o apoio aos artistas da Trofa dura o ano todo e não apenas quando nos interessa politicamente, principalmente vindo de alguém que, quando questionado sobre o facto de estes artistas terem recebido zero euros para actuar de um orçamento de dezenas de milhares de euros, não terem visto os seus nomes no cartaz ou terem sido convidados para actuar em cima do joelho e apenas após surgirem as primeiras críticas nas redes sociais, se remeteu a um silêncio cobarde, a lógica presente nas palavras deste senhor, nesta situação específica de nervosismo político, é muito clara: chama-se fanatismo partidário.

Poderia citar muitos outros exemplos, como a reacção anedótica a um texto meu neste blogue sobre o resultado das últimas Europeias onde o Sr. JLAM começa por mandar uma “boca para o barulho” para de seguida dizer que detesta bocas para o barulho. Bipolaridades. Mas vou agora focar-me na sua intervenção de Quarta, um daqueles momentos para mais tarde recordar.

Do início: ontem escrevi sobre a vinda de Passos Coelho ao nosso concelho, visita essa que se tentou claramente abafar, caso contrário haveria pelo menos uma referência atempada  à mesma no site ou Facebook da CMT, algo que aconteceu apenas hoje. Uma falta de respeito pelos trofenses que têm o direito de saber e de participar desta cerimónia que não é uma festa das elites do PSD e do CDS: é um acontecimento que nos diz respeito a todos, sem excepção. Foram formuladas as seguintes críticas:

  1. Ausência de informação para a população trofense em tempo útil sobre um acontecimento que lhes diz respeito;
  2. Cumplicidade das elites sociais-democratas e centristas que se remeteram ao silêncio facilitando a desinformação dos trofenses nesta matéria, algo que assume contornos de maior gravidade quando o presidente da CMT ainda há poucas semanas afirmou categoricamente que os trofenses devem estar informados;
  3. Crítica ao despesismo eleitoral, que para alguns adeptos político-partidários é difícil de compreender uma vez que eles vivem muito bem com o desbarato permanente do dinheiro dos nossos impostos desde que seja em benefício do seu partido;
  4. Crítica à forma como Pedro Passos Coelho iludiu o eleitorado com falsas promessas em 2011, algo que só não é condenável para pessoas que não olham a meios para atingir os fins dos seus partidos, os mesmos que colocam essas estruturas acima das populações que simulam representar;
  5. Que PS e PSD vêm bloqueando diferentes iniciativas parlamentares uns aos outros, consoante quem se encontra no poder, algo que mais do que uma crítica é a constatação de um facto que só será novidade para quem é alheio à discussão do assunto em sede de AR.

Tudo o resto são meras constatações e existe até espaço para algum optimismo da minha parte, optimismo esse que é genuíno e que, claro, tem uma base argumentativa sólida que o sustenta, ao contrário de alguns disparates que caracterizaram a intervenção nervosa do Sr. JLAM.

Perante isto, e numa atitude de evidente nervosismo por se ter denunciado um segredo tão bem guardado, qual adepto que rói as unhas no estádio porque o seu clube não consegue resolver a eliminatória, JLAM regressa ao registo de bocas para o barulho e atira para o ar supostos nervosismos que não sustenta, fala em “engolir sapos” sem que ninguém consiga perceber muito bem porquê, até porque a vinda da Variante é uma vontade de todos e só mesmo numa lógica futebolística e sectária é que a vinda dela será uma derrota para alguém, e faz acusações hilariantes de cenários possivelmente imaginados na sua cabeça.

Mas o que se segue é ainda mais revelador da lógica futebolística que imperou no discurso do Sr. JLAM neste caso específico, quando é retirado o foco do tema e se inicia um comovente “cântico” dedicado ao seu “capitão de equipa”. Vamos analisá-lo e enunciar aqui duas respostas para o nosso estimado leitor, o Sr. JLAM:

Para fechar, quero agradecer a preferência do senhor JLAM pelo nosso espaço informativo, o blogue E a Trofa é Minha. Um blogue que, ao contrário de alguns estádios, não vive de e para clientelas, não mente para defender o poder e não faz juramentos de vassalagem a ninguém: apenas e só à Trofa. Um blogue que vive bem com a necessidade imperiosa de denunciar comportamentos desprezíveis e esquemas suspeitos, apesar das pressões e das ameaças de cretinos, boys, criminosos, ovelhas, yes mens, trepadores sociais e restante escumalha que por aí abunda e que tanto contribui para este país estar na situação que está. O João Mendes não tem obrigação de fazer anúncios ou denunciar o que quer que seja. Mas fá-lo com muito gosto e dedicação à sua terra, da qual não pretende tachos ou ajustes directos. O nervosismo que provocamos e a monitorização de que somos alvo é suficientemente recompensadora. Mas o melhor mesmo é receber o carinho de centenas de trofenses que nos vão abordando e que nos dão ainda mais força para continuar. E nós vamos continuar senhor JLAM, doa a quem doer. E sabe, à noite dormimos de consciência tranquila. Sem nervosismo absolutamente nenhum.

Advertisements
This entry was posted in A História repete-se and tagged , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Quando o político nervoso pensa que está no estádio de futebol

  1. Anonymous says:

    O que o Sr. Primeiro Ministro, Pedro Passos Coelho, vem apresentar à Trofa, é o projeto da “Circular à Trofa”.

    Esse projeto encontra-se incluído no plano de investimentos da Estradas de Portugal para os anos compreendidos entre 2015 a 2020.

    Acedendo ao link:

    http://www.estradasdeportugal.pt/index.php/pt/phoca-download-/category/17-notcias?download=2409%3Aplano-de-investimentos-2015-2020

    podem, na página 13 desse documento, perceber do que se trata.

    No que à Trofa diz respeito, pela simples análise do exarado no documento e pelo traçado constante na imagem (linha verde) percebe-se o seguinte:
    – a circular da Trofa corresponde a uma nova estrada que vai ligar a parte sul da reta do Senhor dos Perdões (Ribeirão) e o cruzamento da Carriça (Muro);
    – a circular vai intercetar a estrada N14 no Senhor dos Perdões, vai passar tangente à Mabor/Continental e com uma nova travessia sobre o rio Ave, vem “desaguar” junto à zona do Hospital da Trofa;
    – já na Trofa essa “simples estrada” vai aproveitar vias já construídas;
    – utiliza a estrada frente ao Aquaplace e será construído um novo troço que ligará esta última à rotunda do “ciclo da Trofa”;
    – utiliza toda a avenida da Estação da Trofa (Av. 19 Novembro);
    – da rotunda de Paradela (Av. 19 Novembro) até ao cruzamento da Carriça, a estrada será construída de raíz, seguindo, no entanto, os “estradões” construídos há vários anos para o combate aos incêndios florestais;
    – na Carriça será construída a “famosa e prometida, rotunda”;
    – entre a rotunda de Paradela e a nova rotunda da Carriça não será construído qualquer acesso à circular.

    RESUMIDAMENTE:
    – trata-se apenas de uma nova estrada que continuará a trazer trânsito intenso e pesado para o centro da cidade da Trofa.
    – Não é uma variante, é uma estrada alternativa;
    – É uma estrada alternativa que tirará qualidade de vida àqueles que vivem ao longo da Av. da Estação da Trofa e que pouco servirá aos trofenses;

    Apesar de tudo e dada a realidade que se vive neste país, será uma mais valia considerável para todos os trofenses e todos quantos diáriamente têm que circular na estrada N14, pelo que é fundamental que passe do papel / das intenções.

    Aguardemos com expetativa, sempre com desconfiança no que é dito por políticos, ainda por cima em período pré-eleitoral!!!

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s