Sobre os eventos da noite de 1 de Maio

(texto originalmente publicado a 3 de Maio de 2013 no Facebook)

Na noite de Terça, 30 de Abril, para Quarta, 1 de Maio, segundo os relatos públicos das estruturas e de alguns envolvidos, militantes da JSD, da JS e do PSD ter-se-ão envolvido em cenas de violência gratuita e aparentemente premeditada. Premeditada porque existem dois relatos oficiais completamente antagónicos, que praticamente se anulam, um da JS e outro da JSD. Assumindo que alguma das partes está a contar aquilo que efectivamente aconteceu a outra tem obrigatoriamente que estar a mentir o que é ilustrativo do carácter dos envolvidos.

Quem abrir a página do Jornal de Notícias na web poderá encontrar, como não me recordo de alguma vez ter acontecido desde que leio jornais, uma notícia sobre a Trofa em grande destaque. Diz assim: ”Jotas da Trofa à pancada por causa de uma guerra de cartazes. É algo que dignifica e admira-me que as nossas jotas trofenses, que tanto gostam de dar ênfase aos momentos em que somos humilhados na comunicação social, estejam tão caladinhas. Não há ninguém para partilhar a notícia com o título “A Trofa na comunicação social pelos piores motivos. Outra vez.”? A sério? Claro que não, isso seria ser coerente e a coerência, como tem vindo a ser provado quase numa base diária, é algo que não assiste à esmagadora maioria dos jotas da Trofa. Mas se o objectivo de alguma das partes envolvidas era projecção mediática, essa parte está de parabéns, fez um óptimo trabalho!

Não sabemos o que se passou. Nunca o iremos saber. As únicas pessoas que sabem precisamente o que ali aconteceu foram as que presenciaram este belo momento de combate ideológico. E dessas já sabemos que pelo menos “metade” está a mentir. E como sabemos que as diferentes partes apresentam versões incompatíveis, teremos dificuldade em perceber quem mente. Mas podemos colocar perguntas face ao que foi comunicado oficialmente pelas duas estruturas jovens. Porque existem ali “factos” no mínimo estranhos. Não que duvide particularmente de qualquer um mas o certo é que se encontram ali incongruências e argumentos tão mal concebidos que fico perplexo como é que no meio de tanta gente e perante um cenário de absoluta vergonha para a nossa terra, provavelmente uma das maiores vergonhas e humilhações que existe registo, esta gente não se deu ao trabalho sequer de aprimorar a sua estratégia. Apesar da gravidade da situação nem os comunicados conseguiram ser sérios, tratando-se de documentos políticos e tácticos com impacto (esperam eles) nas próximas autárquicas. Mas como estas coisas são sempre mal geridas, já temos inúmeros jotas a inundar o facebook com enterros épicos que demonstram bem que a estratégia da chefia não chegou em boas condições aos “peões” da linha da frente.

Eu gostava de ver alguns jotas que gostam tanto de encher o peito para apontar o dedo aqueles que no exercício dos seus direitos constitucionalmente consagrados se sentem no direito legítimo de discutir os temas que os afectam. Que apontam o dedo porque, aparentemente, pessoas como eu só tem o direito de debater esses mesmos temas se “fizermos alguma coisa” porque, segundo o argumento ridículo, patético e ilustrativo da forma como alguma canalha entende ser a elite dona dos assuntos políticos da sua terra, pessoas comuns devem fazer trabalho comparável a estruturas organizadas com centenas de elementos, caso contrário perdem o direito de falar. Eu gostava de relembrar a essas pessoas que prefiro essa condição (e acredito que como eu muitos), ainda que a mesma não passe de mais um argumento infantil e medíocre, do que andar constantemente em guerras cobardes em blogs, a gastar tempo e dinheiro para atacar a oposição pelo lado da vida pessoal como se fossem (que às vezes parecem) revistas cor-de-rosa de baixo nível, a fazer figuras patéticas baseadas nos habituais sistemas de dois pesos e duas medidas. E agora isto. Vocês são realmente um exemplo para a nossa sociedade. Ainda por cima com adultos envolvidos com responsabilidades politicas no concelho. Obrigado JS e JSD. Tantos anos depois, a Trofa precisava mesmo de voltar a aparecer nos media para ser humilhada. Sim, humilhada! E é tudo graças aos nossos grandes jotas! Agora sim, estamos em todos os jornais pelos piores motivos. A Trofa agradece a elevação e não se esquecerá quando começar a propaganda eleitoral.

Por muitas vezes fui acusado de atacar a JS e a JSD sem argumentos, atacar por atacar. Apesar de serem apenas acusações de circunstância, de cobardes que tentam denegrir a participação de quem pensa diferente deles sem apresentar uma situação específica ou um argumento  objectivo, são acusações recorrentes. Contudo, o tempo vai dando razão a todos aqueles que, tal como eu, entendem que as jotas fazem mais vezes parte do problema do que da solução apesar de disporem, sem paralelo, de condições, ferramentas e influência para fazer bem melhor do que este espectáculo degradante que agora assistimos. Assusta-me que exista gente assim no futuro do meu concelho que não se inibe de envergonhar a terra pela qual dizem lutar, que não se inibe de agredir terceiros, colocando a sua justiça popular à frente da lei, e que ainda por cima mente descaradamente.

Acho que estamos falados sobre o facto do partido estar SEMPRE à frente do interesses da Trofa. E isto não fica por aqui…

Advertisements
This entry was posted in O embuste and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s