Carta a Pedro Póvoas, co-proprietário da empresa Flexisílaba Publicações, a empresa favorecida pelo executivo camarário num negócio orçamentado 19,455,08€ + IVA sem concurso.

carta s

Estimado senhor,

Foi com algum espanto que verifiquei que, quando confrontado publicamente com o facto da empresa por si gerida e representada – a Flexisílaba Publicações Lda., proprietária do jornal Correio da Trofa – ter sido favorecida num negócio público por ajuste directo pelo executivo com o qual trabalhou com afinco com vista a coloca-lo no poder, o caro Pedro Póvoas reagiu com algum sarcasmo. O meu espanto não deriva tanto do sarcasmo em si mas da audácia de troçar com uma situação que de certa forma configura, bem vistas as coisas, o tradicional clientelismo que vai corroendo o nosso país por dentro, prática que a coligação que o senhor apoiou tantas vezes criticou na actuação do anterior executivo. Business as usual?

É interessante verificar este tipo de comportamentos. Não só o jornal do qual é co-proprietário parece ter sido criado para ajudar a colocar o actual executivo no poder como alguns artigos que vai publicando, com destaque para a coluna do personagem ficcional Toninho, que no fundo mais não é do que uma manobra cobarde e baixa para continuar a atacar o anterior executivo, e muito concretamente a figura de Joana Lima, sem que ninguém tenha que dar a cara por isso (ainda que, em última análise, é o senhor o responsável pelos mesmos), são ilustrativos de uma agenda muito clara. A palavra “imparcialidade” diz-lhe alguma coisa? Eu sei que o senhor é novo por cá mas na Trofa gostamos muito dela.

Mas se os comportamentos em cima não constituem qualquer novidade para por quem cá vive e está a par da agenda óbvia da vossa publicação, não deixa de ser curioso que assobie para o lado e faça mesmo troça do facto de ter sido favorecido pelo poder político depois de tantos editoriais em que foram desferidas criticas violentas ao anterior executivo, regra geral sem provas, ao contrário do favorecimento de que foram alvo e que está documentado na plataforma base.gov. Talvez o senhor não saiba, mas existem nesta terra vários designers e fotógrafos com competências para efectuar o mesmo trabalho, alguns dos quais me afirmaram mesmo que o valor do pagamento em causa estaria hiperinflaccionado. Pessoas que precisam de trabalho mas que, infelizmente, não tiveram a sua “sorte”. Mas isto se calhar é apenas propaganda, não lhe parece?

Não queria terminar sem lhe deixar uma nota final: felizmente, nem todos os trofenses andam a dormir e este caso vergonhoso não irá cair no esquecimento. Nem todos nos sentimos intimidados pelo poder. Obrigado pelo seu tempo e continuação do óptimo trabalho que vem fazendo na promoção da coligação e no ataque cerrado ao PS. Com certeza que tem valido a pena. As evidências falam por si.

Votos de um óptimo fim-de-semana!

Cordialmente,

João Mendes

Advertisements
This entry was posted in Democracia, Liberdade and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Carta a Pedro Póvoas, co-proprietário da empresa Flexisílaba Publicações, a empresa favorecida pelo executivo camarário num negócio orçamentado 19,455,08€ + IVA sem concurso.

  1. Jorge Moreira says:

    Já não é de agora que acontecem estas coisas as dividas são tantas aos patrocinadores de campanhas politicas que isto tudo um dia tem que se pagar.

  2. Pingback: Uma fábula com 5 mentiras por Fernando Moreira de Sá | …e a Trofa é minha!

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s