O pelotão que guarda a estrada

EN14

(Foto: O Notícíias da Trofa)

Todos os dias atravesso a ponte sobre o Rio Ave em direcção ao meu local de trabalho. Uma viagem onde aproveito para tomar o pequeno-almoço enquanto ouço o José Nunes a dar as últimas do futebol e, de seguida, a curta mas sempre encantadora crónica do Fernando Alves. O resto são carros e caras sonolentas, um buraco aqui e outro acolá, um conhecido em sentido contrário que me cumprimenta e aquele para/arranca que tão bem distingue a N14 em hora de ponta.

Mas há algo de novo no meu monótono percurso. Nestas duas semanas que trabalhei desde que regressei de férias, e não posso precisar se terá acontecido todos os dias mas seguramente na esmagadora maioria deles, há um pequeno contingente de Polícia Municipal com quem me cruzo, que aparentemente guarda aquela linha amarela torta que ali foi traçada com o objectivo de impedir aqueles que circulam no sentido Famalicão – Trofa de virar na rua imediatamente a seguir à ponte (Rua António Sousa Reis).

Não vou discutir a alteração que ali foi efectuada, apesar do traçado amarelo sugerir que seja temporária. Tão pouco irei contestar a geometria daquele traço na estrada, que apesar de torto poderá muito bem ter uma explicação para assim o ser. Mas ver ali 3 agentes da Polícia Municipal, tanto por volta das 08:45h como ao final da tarde, que ali estão a ver o trânsito passar deixa-me curioso. Por que motivo ali estarão? Será para impedir novos convites à transgressão, tal como continua a acontecer, todos os dias, em frente ao parque? Não vejo outro motivo. Um agente não chegaria? Para quê 3? Temos assim tantos policias municipais que possamos ter ali destacados 3 agentes? E que tal destacar 2 dos 3 que ali costumam estar para outros locais onde possam ser necessários? Já agora, serão os condutores crianças que precisem de ser monitorizados? A carta de condução que tiraram não lhes permitem concluir que não é mais possível virar naquela rua? São dúvidas que me assaltam. Talvez haja falta da trabalho para a PM trofense. Ou algo que me ultrapassa…

Advertisements
This entry was posted in Rede Viária and tagged , , . Bookmark the permalink.

23 Responses to O pelotão que guarda a estrada

  1. Hélder Martins says:

    Faço esse mesmo percurso todos os dias e já me tinha questionado acerca do mesmo.
    Com tanto trabalho por fazer ao nível da cidadania e apoio à população, o que na minha opinião a polícia municipal deveria ter um papel mais activo, assisto eu todos os dias a este desperdício de recursos.

  2. zé bento machado says:

    Será que proibir virar à esquerda nesse entroncamento é para complementar a tal “banana” para “desanuviar” o trânsito no CATULO??? Havia ali muuuitos acidentes??? Aí é que não seria de “alargar” um pouco a faixa Braga/Porto de molde a que quem quisesse virar à esquerda fosse fácilmente ultrapassado pela direita e se pintasse o piso da estrada em “consonância”??? Deve ser da autoria do mesmo plano e “ingihêro” de trânsito essa medida… MAS ISTO SOU EU A FALAR, NÃO SEI…

    • João Mendes says:

      A proibição de virar à esquerda até poderá ser coerente na medida em que não entope o trânsito naquele local quando quem circula em sentido contrário não permite que ali se vire. assim obrigam-se os condutores a ir até à rotunda, que a poucos metros está. de qualquer forma não me sinto habilitado a discutir este tipo de alterações de trânsito e acho que não terá sido feita à toa. Agora concordo consigo que, havendo espaço, criar uma segunda (curta) faixa ali ao lado para se virar à esquerda sem entupir o trânsito também parece uma boa ideia.

  3. U.N.O. says:

    pois, já eu contesto as demais opiniões. E vou mais à frente. É de notar que além das três placas, da linha amarela e aindo dos 2, 3 ou 4 PM (sim que já cheguei a ver lá quatro) os condutores ainda dão pisca e viram como se nada houvesse … pior ainda, fazê-lo em frente aos PM …
    Por isso o que eles fazem ali? Não sei, provavelmente desencoraja alguns condutores de transgredir.
    São eles necessários em outros locais? muitos, duvido que o efectivo queche para cobrir todos os locais …

    • João Mendes says:

      e ficam ali para sempre U.N.O.? a pergunta é: temos assim tantos efectivos que nos possamos dar ao luxo de ter 2, 3 ou 4 ali parados com um concelho para “controlar”? parece-me um exagero e algo altamente desproporcional quando tantas transgressões são cometidas em tantos sítios do concelho.

  4. Francisco says:

    Não sei não, há alguma placa antes, indicando que é proibido virar á esquerda?
    Se houver, tudo bem. Se não houver qualquer tipo de placa, a linha não faz sentido, nem os condutores podem ser autuados. Segundo sei, se não houver placa sinalizadora, não é obrigatório cumprir.

  5. Pedro Silva says:

    Existe sim, no poste no início da linha amarela, tem lá um aviso a dizer trajeto temporário e bla bla bla, isso já eu vi e tem um desenho a dizer para ir dar a volta à rotunda

  6. ana veloso says:

    Tambem existe um sinal de proibido virar à esquerda entre essas duas placas com “o desenho e o blá blá blá”, mas tal como outras sinalizações, (de passadeiras, etc) de certeza que ninguém reparou porque ninguém quer saber. A falta de civismo e de autoridade com poder de autuar os condutores faz com que os sinais sejam simplesmente ignorados

  7. Congo says:

    Caro João Mendes, estive a pensar largos minutos se haveria, ou não, de responder a este seu post tão original… e a vontade de o fazer foi mais forte do que eu, então cá vai.
    Concordo inteiramente com a sua crítica ao trabalho da Polícia Municipal da Trofa. Como Polícia que são, já devem estar habituados a só serem elogiados quando precisam deles, de resto realmente não servem para nada… Realmente ninguém conhece o Programa Casa Segura, Segurança Sénior, Policiamento Escolar, e Recolha de Viaturas Abandonadas (basta consultar o site da Câmara Municipal), todos eles criados e desenvolvidos pela PM da Trofa.
    Voltemos então ao nosso assunto base, pois embora tenha no local um sinal de proibido virar a esquerda, indicações de como circular para tomar a direção do hospital e ainda uma linha amarela, os condutores insistem em dar o pisca e virar…
    Pelo que me apercebi a PM estava com uma postura pedagógica e não repressiva. Não os vi a multar ninguém, embora a bem da verdade fosse o trabalho legalmente mais correto. Apenas informavam os condutores mais desatentos em horas de ponta (08h30 – 17h30), e foram muitos…
    Passou lá duas semanas e não teve a perspicácia de parar e perguntar o porquê de estarem 3 elementos naquele local …e mesmo assim faz um julgamento sem elementos, se tivesse parado e perguntado talvez o teor do seu magnífico post fosse outro.
    Deixo uma pergunta: Alguma vez lhe passou pela cabeça que a PM esta apenas a fazer o seu trabalho de apoio e informação a população de forma pedagógica e não repressiva?
    Civismo e cidadania não é para todos… é só para alguns…

    • João Mendes says:

      Caro Congo,

      Antes de mais quero clarificar uma coisa para que as minhas palavras não sejam mal interpretadas: eu não estou a fazer uma crítica fácil aos oficiais da PM e muito menos a desvalorizar o trabalho deles. Como filho de um agente da autoridade, sei bem o que é ser polícia num país que cada vez menos os respeita e que, em muitos casos, só se lembra deles quando deles precisa. Não é o meu caso pelo que peço o favor de não me tentar colar a críticas que eu não fiz.

      É curioso que referia todos esses projectos nos quais a PM desempenha um importante e fundamental trabalho à população. O que só dá substância à minha crítica na medida em que faz pouco sentido que, com tanto para fazer, seja necessário que estejam 3 (segundo um comentador que aqui deu a sua opinião chegaram inclusive a ser 4) agentes a tomar conta dos condutores para que estes não incorram em transgressão. Não são esses agentes que são culpados mas sim quem define que assim seja.
      Infelizmente há condutores que transgridem, todos os dias, em vários sítios. Se entupirmos a PM com policiamento deste tipo de situações, as outras funções que refere saem afectadas na medida em que o número de agentes da PM na Trofa não é infinito.

      Se os agentes no local estavam com posturas repressivas ou a passar multas (devem passá-las caso tal se justifique) não sei porque não vi a acontecer e em momento algum disse que isso aconteceu pelo que peço novamente para que não cole o meu texto a críticas que ali não foram feitas. Não confunda questões com acusações. E mesmo as questões que coloquei não vão nesse sentido.

      Finalmente não parei no local porque passo ali para ir trabalhar de manhã e não me parece um bom local para parar, principalmente considerando o trânsito que ali existe nessas horas. A minha crítica foi apenas no sentido de entender que 3 ou 4 elementos são um contingente excessivo face ao reduzido número de efectivos e face à dimensão do concelho. Não fiz julgamento algum, apenas questionei uma situação que me parece desproporcional. E escusa de tentar generalizar desta questão particular para o global ou insistir duas vezes na palavra “repressiva” porque se acha que é assim que me vai colar a algo que não disse não vai ter sorte nenhuma. Eu não questionei a importância ou a pedagogia da acção, apenas o número de efectivos. E se o senhor não tivesse aqui vindo com o exclusivo intuito de atacar por atacar, não só não publicaria como anónimo como teria partilhado o tal porquê de serem necessários 3 ou 4 elementos, já cá está tão informado.

      E como deve imaginar, não aceito lições de cidadania ou civismo de pessoas que atacam sob anonimato, com um IP que emite a partir de Lisboa, tentando colar-me a algo que eu não escrevi. Eu não sou perfeito mas pelo menos dou a cara por aquilo que digo e penso.

  8. Anonymous says:

    Infelizmente os condutores não respeitam a sinalização. Só com a policia municipal lá “plantada” sempre lá passo e não está a policia são vários os infractores. Só não vejo é necessidade de serem logo 3 agentes.

    • João Mendes says:

      Não discordando de si, repare que, se seguirmos esse princípio, a PM não faria outra coisa que não fosse andar a controlar o que os condutores fazem na estrada e as suas funções não se esgotam ai. E a questão é pura e simplesmente essa, exagero de agentes no local…

  9. Anonymous says:

    a trofa esta mesmo parada no tempo, 3 agentes

  10. Pingback: Caos rodoviário à porta da escola | …e a Trofa é minha!

  11. Pingback: Sobre a falta de civismo na estação da Trofa | …e a Trofa é minha!

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s