Sobre a cobardia, a mentira e a falta de carácter de alguns

NOTA PRÉVIA: pede-se a todos aqueles que discordem do texto que se segue que emitam a sua opinião com dignidade e não atrás de um anónimo cobarde sem carácter. Caso entendam que algo do que aqui será dito não corresponde à verdade, pede-se aos mesmos que coloquem de lado “pseudo-argumentos” tais como “só sabeis dizer mal” ou “sois pagos pelo PSD” ou ainda “só quereis o retrocesso da vossa terra” e que defendam o vosso ponto de vista com argumentos válidos. Um argumento chega. Afinal de contas, se acham que têm assim tanta razão, não deve ser assim tão difícil pois não?

Na sequência de algumas publicações neste blog subordinadas ao tema da inauguração do Parque das Azenhas, instalou-se o pânico entre uma parte dos apoiantes da candidatura do PS à Câmara Municipal da Trofa. O motivo é óbvio: a “avalanche” de arranque de obras e inaugurações levadas a cabo pelo actual executivo em cima do acto eleitoral é significativo e representa um erro clássico e comum dos autarcas nacionais. Após algumas “manobras” deste género, que se sucederam nos dois últimos meses (repavimentação parcial da N14, regresso da Semana da Juventude 4 anos depois, entre outras), o Executivo decidiu inaugurar o Parque das Azenhas quando este pouco mais tinha do que o piso. Perante esta atitude claramente eleitoralista, que apoiante algum do PS, repito, apoiante algum do PS conseguiu ou tentou rebater, a minha colega Silvéria Miranda e eu sentimos que, no âmbito do trabalho que vimos a desenvolver no blog E a Trofa é Minha, poderíamos e deveríamos abordar o tema. E decidimos abordá-lo precisamente porque entendemos que esta inauguração era precoce e motivada essencialmente por objectivos eleitorais e não pela intenção de servir os trofenses como alguns falsamente anunciaram.

A nossa argumentação baseou-se fundamentalmente na ideia acima descrita. Em momento algum houve a intenção de atacar esta obra sem motivo porque, tal como ambos deixamos claro, somos obviamente favoráveis à obra em questão. E a prova de que não quisemos atacar a obra (nem obra alguma) é que nenhum dos nossos críticos conseguiu usar um argumento válido que pudesse atestar a sua crítica cobarde o que só demonstra ao que vêm e que interesses defendem. Aliás, e para que fique já claro, nós somos favoráveis a todas as obras que melhorem a qualidade de vida dos trofenses sejam elas os elevadores na Barca, a repavimentação das estradas ou regresso da Semana da Juventude. Não somos é favoráveis nem toleramos o tacticismo político de deixar estas obras para período eleitoral induzindo o eleitor numa falsa sensação de “híper-operacionalidade” do Executivo e hiperbolizando o trabalho desenvolvido pelo mesmo. E como eleitores temos todo o direito de comentar o tema as vezes que entendermos, sempre que o entendermos a partir do momento que não alinhemos em ataques pessoais (que não fizemos) que nada têm a ver com as matérias em discussão, ao contrário de outras pessoas que sofrem claramente de um profundo défice democrático e que, como nem acreditam nas críticas clientelistas que fazem, não são capazes de dar a cara pelas mesmas.

Acontece que na sequência da publicação dos referidos textos sobre a inauguração que consideramos eleitoralista, determinados apoiantes do actual executivo desferiram ataques desproporcionais à minha colega Silvéria Miranda e, em menor escala, à minha pessoa. Uma dessas pessoas foi um funcionário de um serviço municipal trofense, serviço esse de que a Silvéria é utilizadora (pagando por isso), e que aparentemente faz parte das listas do PS Trofa como “independente”.

Segundo esse senhor, que à data que este texto está a ser escrito é amigo do Facebook do blog E a Trofa é Minha, algo que não lhe foi imposto mas antes uma opção sua, “o calhau com olhos e o seu amigo vão já escrever publicação no seu “Blog” a falar mal dos bancos! … Aguardem os próximos pseudo-argumentos.”[isto sobre a colocação de bancos no Parque das Azenhas]. Esta intervenção infeliz e reveladora de profunda infantilidade e de grave falta de maturidade democrática vem na sequência de uma publicação no Facebook de uma outra funcionária desse serviço municipal e apoiante da candidatura do PS, que também é amiga do Facebook do blog E a Trofa é Minha (e que também o é por opção, não por imposição de quem quer que seja).  Se é verdade que este senhor pretende ocupar um lugar na administração do nosso concelho, talvez fosse mais correcto da parte dele optar por um discurso que não assente em insultar quem discorda de uma decisão política cuja aprovação nada tem a ver com a pessoa em questão. Para quem quer assumir funções na autarquia, este é um péssimo indicador.

Para finalizar, quero deixar uma sugestão à invasão de anónimos que desde as publicações sobre a inauguração eleitoralista do Parque das Azenhas nos começaram a atacar no nosso blog e noutros espaços na rede. Como já aqui foi referido no passado, a Silvéria e eu não temos clientelas nem andamos atrás de empregos públicos a troco de apoios políticos, ao contrário da esmagadora maioria daqueles que nos têm criticado. Nós somos totalmente a favor de alguns valores de esquerda como a igualdade de direitos, coisa que alguns falsos esquerdistas não devem saber sequer o que significa. E quando nos quiserem atacar façam um favor a vocês próprios: não sejam ingénuos! Já repararam que sempre que nos criticam por aparentemente criticarmos sem motivo acabam por cair na vossa própria crítica por não apresentarem um único argumento?

Advertisements
This entry was posted in Autárquicas 2013 and tagged , , . Bookmark the permalink.

35 Responses to Sobre a cobardia, a mentira e a falta de carácter de alguns

  1. António Silva says:

    Tem sido vergonhosa a postura do PS Trofa nós últimos dias. Chegaram ao ponto de elogiar em plena assembleia municipal o actual executivo do PSD.

    Aqui observa-se uma contradição: criticam o anterior executivo por causa do pântano e da dívida, mas o desespero já é tanto que se apressam a criticar a coligação que vai a votos e elogiam o actual executivo laranja.

    Mais. Acusam o PSD de saneamento político. Não deixa de ser cómico quando se trata apenas de uma transição. Mas se quisermos falar em saneamento político podemos sempre dar o exemplo do presidente da assembleia municipal, saneado pela Joana Lima.

    O descaramento tem limites. O PS já os ultrapassou a todos. Ou talvez não. Surgem relatos de alegadas promessas de empregos para familiares. As promessas do costume. Atenção, alegadas. Mas como estamos a atingir o grau zero da política, já nada me surpreende.

    No meio disto tudo, nota positiva para a coligação, o MIT (que tem tanto de cómico como de válido, por vezes) e para o BE. Do PCP não falo, já mudei das cassetes para o mp3 há muito.

    Votem em consciência.

    • Filipe dias says:

      Mas razoes para desespero tem o PSD cuja ultima sondagem nao da mais de 25%.
      E viu-se na assembleia o nervosismo de todos, principalmente do António Azevedo. Que ceninhas foram aquelas??
      Depois essas promessas de emprego, são as cantigas de sempre. Já há quatro anos ela prometeu. Agora promete outra vez. E eu que pensava que diZiam que já lá estavam todos.
      Este PSD nao tem dignidade para assumir nada.

      • António Silva says:

        De que sondagem fala?

      • António Silva says:

        Sejamos realistas. PSD coligado com o CDS só 25%? Até quando perdeu em 2009 e sozinho teve bem mais…

      • ké isto? says:

        pois, mas este PSD de agora perdeu a facção Paulo Renato, e Pontes e Vasconcelos e companhia.
        O CDS não tem o Carlos Martins.
        Tem ainda o factor governo.
        Portanto, nao me surpreende.

      • Silvéria Miranda says:

        As sondagens são isso mesmo. Nas urnas é que tudo se decide. E relembro que já tivemos sondagens que foram facilmente desmontadas…

      • Anonymous says:

        Ke isto? Tanta mentira junta!! Isto agora é de facções e grupos? Ahahahah de rir como isto vai… No dia 29 logo se verá

      • Silvéria Miranda says:

        Então quem tem essa dignidade, Fernando Pessoa?
        Acreditas mesmo em sondagens?

    • Silvéria Miranda says:

      A sua última frase disse tudo. Que, nestas eleições, todos votem depois de se informarem devidamente!

      • Silvéria Miranda says:

        Eu sei que não votas, Fernando Pessoa!

      • Anonymous says:

        Ke isto?, ao menos fez algum trabalho! Ao contrario de muitos como o ze luis q andava a mamar largo… Sabes tao bem como eu!

      • Ke isto? says:

        em 6 horas por semana fez algum trabalho? vai ter mesmo de explicar isso.

        Sim, o contrato do “Zé Luis”, da “X Lima” do “Y Lima”, do “Manuel Octavio”. è a maneira que vão arranjar de abafar. Mas, que eu saiba, não vão inventar nenhum nome que seja candidato à camara.

      • Anonymous says:

        Ke isto? Falei de ze luis. Nao falei de mais ninguem! Acusaste o toque? Ok. So pa ver o nervosismo da coisa… Deixa la! Dia 29 ai estamos!

      • João Mendes says:

        Ké isto?

        Diga-me só uma coisa: como é que o senhor (ou senhora) teve acesso a um contrato de trabalho confidencial? É que aceder a um documento destes implica um certo nível de conhecimento no seio da CMT. Ou estarei enganado?

      • Ké isto? says:

        Esta enganado. Há uma serie de entidades fiscalizadoraa que podem ter acesso. E digo-lhe que dentro do PSD há que, nao queira muito bem a esta candidatura.

      • João Mendes says:

        E qual “entidade fiscalizadora” te disponibilizou este documento? A entidade CMT??? É que como tu és alguém tão próximo do executivo fico com a sensação que alguém de dentro te deu o documento para a prossecução dos teus objectivos políticos. Mas diz nos lá que entidade fiscalizadora te disponibiliza contratos de trabalho. Já agora, não queres aqui revelar os contratos de trabalho dos teus amigos tachistas??? ah, esqueci-me! esses para ti são legítimos lol és mesmo uma anedota!!!

    • Anonymous says:

      Ke isto? Tudo dito, passar bem!!

    • João Mendes says:

      Filipe Dias, João Dias, Ké isto… não era mais fácil uniformizares a coisa e postares sempre com o mesmo nome rapaz?

      Sondagens de 25% par a coligação? nem tu nem os teus amigos que andavam a criticar a sondagem do Correio da Trofa acreditam nisso. É incrível como é que tu fazes esse papel hipócrita de democrata para depois andares nestes esquemas ridículos. Tu sabes quem são os teus colegas do tachos. só que para ti esses tachos são válidos, mesmo que sejam ocupados por mentecaptos incompetentes que nem para tirar fotocópias servem.

      Se tu tivesses a dignidade que dizes que o PSD não tem davas a cara. Mas tu és apenas um manipuladorzeco que não tem limites para obter poder.

      Já agora, o PSD pode ter perdido pessoas influentes nas bases mas será que essas pessoas que referes controlam efectivamente eleitorado?

  2. Filipe Dias says:

    Exatamente

  3. João Mendes says:

    Já agora caro(a) Ké isto? o seu comentário sobre o Sérgio Humberto tem linguagem imprópria para este espaço. Peço-lhe que o retire (ou reescreva) caso contrário serei forçado a retirá-lo eu.

    • Ké isto? says:

      Que comentário?

      • Silvéria Miranda says:

        Ó Fernando Pessoa, sabes que o sítio onde os insultos são permitidos não é este. Por isso, o teu comentário já era!

    • says:

      Silvéria, peço desculpa pela confusão, mas já vi várias vezes tu dirigires-te a um “Fernando Pessoa”, mas não vejo qualquer comentário dele…

      • João Mendes says:

        Olá Zé,

        O Fernando Pessoa é um tipo que se acha muito “fino” e que aparece aqui com diferentes heterónimos como se fosse várias pessoas ao mesmo tempo. Deve sofrer de um distúrbio profundo ao nível da personalidade.

        Um dos heterónimos do Pessoa é aqui o Sr. Ké isto? que, sabe-se lá como, conseguiu arranjar o contrato de trabalho do SH. Com certeza que não terá interesse nisso lol outro heterónimo do Pessoa é este aqui por baixo, o Filipe Dias. Na volta logo à noite aparece aqui maquilhado e chama-se Belle Dominique. Enfim, é um gajo com problemas, percebes?

  4. Infelizmente a liberdade de expressão no concelho da Trofa para alguns ignorantes que usam gravata é algo proibido. Confundem critica construtiva ou de alerta com destruição… Força amigos nada receiem…

  5. Filipe Dias says:

    nem todas as pessoas que dizem bem ou mal têm de ter um rotulo.
    não sou A ou B. Sou um cidadao. Não sei o que o Joao tem contra a minha opiniao. Toda a gente que diz mal é uma só pessoa? Todos que dizem bem também são?

    • João Mendes says:

      oh pá, a sério que ainda te prestas a essa papel? Eu não tenho nada contra a tua opinião, só não percebo porque não dás a cara por ela e porque usas tantos nomes diferentes para a dar. Sofres de problemas de múltipla personalidade?

      Para mais, tu és um cidadão com interesse político nas críticas que fazes por isso poupa-nos desse papel ridículo de cidadão comum vitima dos lobos maus porque o único incendiário aqui és tu percebes?

      Mas queres saber que mais? Continua a enterrar-te, a gente diverte-se largo com o teu filme 😀

    • tonisilvatrofa@sapo.pt says:

      Tens razão. Não és A e B. És P e S.

  6. Pingback: Fábulas de um Abril socialista há muito perdido | …e a Trofa é minha!

  7. Pingback: Um ano de E a Trofa é minha! | …e a Trofa é minha!

  8. Pingback: Ajustes directos: o polémico Parque das Azenhas | …e a Trofa é minha!

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s