Parque das Azenhas ou Passeio das Azenhas? – ACTUALIZAÇÕES

(este post vem no seguimento do anterior e serve como seu complemento/actualização)

15 d setembro de 2013 (14)

Após me terem chamado a atenção para este vídeo (obrigada!), partilho-o agora com vocês e faço aqui uma actualização do post anterior. Neste vídeo da TrofaTv, a actual Presidente da Câmara Municipal da Trofa salienta algumas questões de que nem eu, nem o João, nem nenhuma das pessoas que aqui passaram salientaram:

– este passeio das azenhas (desculpem, mas não vou chamar parque a isto, pelo menos não para já) pode perfeitamente ser utilizado por pessoas com mobilidade reduzida e nele circulam facilmente pessoas com carrinhos de bebé;

– o espaço virá a ser usado em articulação com as associações locais ligadas ao ambiente e ao património, com os escuteiros e com as escolas;

– haverá “espaço” para a sensibilização ambiental (centros interpretativos);

– irão ser aproveitadas as potencialidades do rio, com passeios de barco, por exemplo;

– a pesca desportiva foi acautelada;

– sobre as cheias, Joana Lima diz que “esta obra foi acompanhada e foi projectada por técnicos de grande qualidade”. O piso é muito permeável e não corremos o risco de a água empurrar o piso, mas cheias podem acontecer, e pode mesmo ser necessário fazer-se uma limpeza após uma cheia… As próprias margens foram pensadas em função desse eventual problema, acrescenta;

– Sobre os 32mil euros gastos na inauguração, diz: “Todo o dinheiro que é gasto na CMT é gasto com muito rigor e também sobretudo, e neste caso em concreto, com comparticipação a 85% da candidatura. Mas destes 32 mil euros, o que está em causa são a compra, a aquisição de cerca de 2500 maletas pedagógicas, maletas que vão ser oferecidas durante o período de inauguração às crianças do concelho.”;

– Disse também, relativamente ao próximo quadro da agenda europeia 2020: “Estou convencida que nós vamos encontrar um projecto que dê complementaridade a este, mas sobretudo que inclua, que neste faltou e é uma lacuna, a meu ver, neste processo, a requalificação das azenhas existentes, que estão muito estragadas”.

– Além da requalificação das azenhas, falta continuar o percurso até Guidões e Santo Tirso e fazer-se assim um percurso com cerca de 10km, criando-se uma rota das azenhas que faça parte do nosso roteiro cultural e ambiental.

Ora, este vídeo não mudou em nada a minha opinião. Mantenho tudo o que já disse. Mas ainda acrescento mais. Já aqui tinha elogiado a beleza do local, disse até que o piso era bom (ainda bem que está adaptado para as pessoas com mobilidade reduzida). Mas também me mostrei preocupada relativamente às cheias. E essa preocupação, pelos vistos, é da própria autarca também (nem faria sentido de outra forma). Falei-vos também da poluição do rio, e lamento que se fale já em passeios de barco no rio Ave se ele continua hoje mais poluído que eu sei lá. As azenhas, que dão nome ao “parque”, nem sequer vêem a sua requalificação contemplada no projecto inicial!

O que eu não sabia era que se tinham gasto 32 mil euros na inauguração. 20 mil euros em maletas pedagógicas para os miúdos avaliarem a qualidade da água? Em nome da ciência,ok… e os outros 12 mil euros? São prioridades que não entendo. Continuo a preferir que pelo menos esses 12 mil euros sejam gastos naquilo que realmente faz falta para que esta seja uma primeira fase efectivamente completa.

Além disso, se nesta primeira fase, que corresponde apenas a uma parte do que se pretende, o custo da inauguração já foi este, quantos 32mil euros se gastarão mais em quantas inaugurações de mais fases? É só uma dúvida minha…

Posto isto, continuo a defender que esta foi uma inauguração prematura. A dita primeira fase tanto não está pronta, que hoje os senhores das obras continuavam por lá…

Deixo-vos, também, uma imagem que é da autoria do Bloco de Esquerda da Trofa, embora o que está aqui em causa não seja a sua autoria, mas o que retracta…

wc parque azenhas

Por fim, e para todos os defensores da Joana Lima (não é da Câmara, nem sequer do PS), deixo aqui um reparo. Tal como eu até já disse em coisas que nada têm a ver com isto, o que aqui se escreve é uma opinião de quem escreve os textos em causa (tal está mesmo nas regras do blogue). Tanto que isto é um espaço de opinião, e não um jornal ou algo disfarçado de jornal. E por isso mesmo é que procuramos dar-vos os locais de onde tiramos a informação. Ver essa mesma informação é um direito e um dever vosso, para que façam a vossa interpretação dos factos. Se os locais de onde essa informação provém são tendenciosos, isso também já fica ao vosso critério. Mas procurem, de uma vez por todas, interpretarem bem o que aqui se diz (nos comentários inclusive) para que depois possam dar a vossa opinião (contrária à aqui manifestada ou não) de forma coerente.

Não temos clientelas nem personalizamos as coisas. É-nos indiferente se é o João ou a Joana, se é um médico ou um dono de café. Falamos de cargos, não de pessoas que muitas vezes nem conhecemos fora do círculo político.

Advertisements
This entry was posted in Trofa and tagged . Bookmark the permalink.

33 Responses to Parque das Azenhas ou Passeio das Azenhas? – ACTUALIZAÇÕES

  1. Anonymous says:

    Palhaço!

  2. Anonymous says:

    Não sabem estar a fazer outras coisas se não criticar???

  3. Fernando says:

    Olá. Será que poderias explicar o que é um blogue . penso que seja difícil de compreender que ainda existe liberdade de expressão consagrada na Constituição da República para estes parolos do ppd . obrigado pelo seu carácter.

  4. Joao Dias says:

    eu gosto das casas de banho, com aproveitamento dos contentores. (nao sao contentores de pessoas, são de carga, daí achar a ideia original).

  5. Trofa Runners!!!! says:

    Continuam a ser colocados novos equipamentos no Parque. Vi hoje no jogging matinal.

  6. Realista says:

    E estes anónimos tremem de medo…todos com a cueca quase borrada porque os tachos e o “fecha olhos” às pessoas vai acabar…
    Força Silvéria Miranda e João Mendes, isto sim é serviço público!.

  7. Anonymous says:

    se pega sem nos 32mil euros e ajuda sem pessoas no conselho da trofa que estao a passar por grandes dificuldades ai sim eu aplaudia e ate era mulher para votar, assim com esse gastos desnessecarios quero mesmo que se lixem.

  8. Anonymous says:

    Se os administradores deste blog conhecessem realmente o rio ave e o seu parque saberiam que nele existem lontras (sim lontras, e pq eu já as vi) cágados, entre outros…Caso não saibam e aproveito para dar uma pequena lição de biologia marinha animais como lontras apenas se fixam em aguas limpas, o que invalida essa vossa teoria, é verdade que em tempos o rio este muito poluido mas nos dias que correm isso já não acontece, podiam ser ter usado o fundo do rio que aí é plausivel que exista sujidade….é impressionante como se aproveitam de tudo para criticar….

    Uma coisa é certa, a quantidade de pessoas doentias e sem ideias fixas que cria blogs como este para o “deita abaixo” só prova que este administrativo tem feito o que em tempos os seus antecessores não foram capazes de fazer pq esses a unica coisa que fizeram foi encher os bolsos e fazer casas no brasil…não tenho ideologia politica até pq em tempos tb eu votei no partido que governou anteriormente mas tenho olhos na cara e sei ver o que de bom é feito…voto pela terra e tenho orgulho nela, não não critico e gozo com ela com cartazes de buracos e no outro lado da estrada a falar em orgulho! Façam algo pela terra e admitam o que realmente é. saudações

    • João Mendes says:

      Caro Anónimo,

      Anónimos como o senhor aborrecem-me. Aborrecem-me porque fazem um teatro pré-definido e deprimente, previsível por ser sempre uma das 3 ou 4 “técnicas” habituais do tipo de anónimos mais standard que existe.

      Você tem três características comuns aos outros todos, sejam “franco-atiradores” ou sujeitos com problema de múltipla personalidade:

      1. “O deita abaixo”
      É o mais habitual. O básico para qualquer iniciante que quer fazer começar como “escudo humano”. É fácil, repetido muitas vezes pode passar uma ideia, ainda que fácil e, feito por trás de um perfil anónimo, permite . desaparecimento imediato se necessário. Raramente são apanhados mas o que disseram ficou ali.
      Infelizmente também é o mais fácil de apanhar porque raramente vem acompanhado de um argumento razoável que o sustente. Quando questionado sobre isso, o autor desaparece (você até pode ficar, mas regra geral não ficam. ou depois aparecem a repsonder com outro IP).
      Doentio é o senhor que se presta a essa papel de subordinado cobarde que faz o trabalho sujo de determinadas pessoas. Quanto a ideias fixas, desafio-o a questionar as minhas. Já eu posso questionar as suas que se esconde por trás do anonimato. O que tem a temer?

      2. “Não tenho partido político mas já votei no executivo anterior e agora abri os olhos”
      Menos comum mas ainda assim regularmente utilizada, trata-se de um estratégia para tentar fazer passar uma ideia que “já esteve do lado de lá mas viu a luz”. Passa também uma ideia de que não é o fim do mundo (que não é) se se mudar de partido. Para melhor muda-se sempre (ahahahahahahah)! Mas esta técnica não vale nada sem a terceira.

      3. O ataque do “independente” à sua real oposição
      O homem já esteve do lado negro da força, viu a luz e passou para o lado do bem e agora, independente e reivindicativo, ataca determinadas fragilidades da sua real oposição (neste caso o episódio jota do cartazes e a utilização da palavra “orgulho” cuja a conotação, neste contexto, é normalmente associada ao regime fascista). Claro que aqui a máscara cai porque para este tipo de “independentes” só existem erros naquela que é obviamente a sua oposição.

      Você aborrece-me com a sua conversa anónimo. E aborrece-me porque o único doente com pseudo conversa ensaiada de biólogo aqui é o senhor. Este blog sabe perfeitamente o que aconteceu no passado e o senhor sabe perfeitamente o que os seus autores já por diversas vezes denunciaram esses aspectos. Mas o senhor olha para nós como oposição (que não somos) e acaba por tirar pontos a quem pretende defender.

      Ganhe decência e dê a sua cara quando quiser vir para aqui fazer a sua propaganda política subversiva! Mas esteja à vontade para passar cá mais vezes. Contra pessoas como o senhor já eu estou vacinado há anos. Vocês tocam todos a mesma cassete. Básico.

      • Anonymous says:

        agora que deu a sua lição de psicólogo e tudo isso tenho a dizer-lhe que me ri bastante com o que escreveu. para se dar ao trabalho de elaborar uma resposta dessas é pq lhe incomodou bastante o que leu sobre o que escrevi talvez pq disse algumas verdades. quanto ao que disse sobre eu fazer trabalho sujo de outros ou algo do genero foi o climax das barbaridades de inicio ao fim da sua resposta. acha que não tenho mais que fazer do que andar a fazer algo amando de outrem? pode achar isso normal pq talvez o faça mas eu não…
        Quanto ao falar do “deita abaixo” é de rir mesmo, quando metem posts como o do passeio das azenhas…de realçar e como ja reparei que é costume aqui quando vos apresentam factos reais ou baseados em bons argumentos nunca respondem a essa parte o que acontece quando um outro anonimo respondeu com a fotocopia do contrato da camara de SH. Voces pedem provas e factos respondem-vos com aquilo e acabaram-se as respostas o mesmo aconteceu aqui cuja primeira parte do meu comentário fala de realidades e não do “deita abaixo” foi ignorada, menos a parte do biologo pra utilizar um pouco na sua provocação…mas olhe tenho a dizer que me ri bastante com o que escreveu não há uma ponta de verdade a meu respeito no que disse. essa vacina que diz que “usa” deve ter como efeito secundário alucinações, complexos de perseguição entre muitos outros. cegueira já causou tb.

      • João Mendes says:

        Caro anónimo socialista standard,

        Riu-se? Ainda bem! Eu gosto de pessoas bem-dispostas. Eu também me farto de rir com as vossas palhaçadas diárias. Acha que me dei ao trabalho de elaborar uma resposta? Acha que estive dias a fio a olhar para o seu barrete e a pensar o que lhe poderia dizer? Está enganado. E sabe porque está enganado? Porque como lhe expliquei no comentário anterior, pessoas como o senhor tocam todas a mesma cassete pelo que não é preciso ser psicólogo para o desmontar o seu discurso pré-definido, qualquer educador de infância o desmonta. Em vez de psicólogo pode chamar-me educador de infância ok? Porque para putos previsíveis como o senhor não é preciso um psicólogo. Numa fase mais avançada poderá ser necessário um psiquiatra mas para já educador de infância chega e sobra.

        A mim não me incomoda nada. Mas no interior do seu partido consta que os miúdos como o senhor estão a incomodar bastante. Também há lá pessoas sérias sabia? Mas diga-me lá quais foram as verdades que me incomodaram? Haver lontras e cágados no rio Ave? Será que alguém aqui disse que elas não existiam? Que este executivo fez obra, não encheu os bolsos e não comprou casas no Brasil? Mas você viu aqui alguém a dizer que isso aconteceu? Que foram feitos cartazes a gozar com o estado das estradas? Está a confundir este blog com o blog da JSD? Orgulho? Onde é que nos viu a defender palavras de ordem da coligação Unidos pela Trofa? Diga lá uma Sr. Standard! Uma só que chega! Oh, desculpe, você foi mal programado. Deixe lá, não faltam por ai mal programados que sacam o tacho na mesma.

        Já agora, o que fez você pela sua terra? Você é tão dedicado à sua terra que nem tem coragem para dar a cara quando aqui vem fazer de conta que a defende. Mas nós sabemos o porquê: é que para isso teria que revelar que não é quem diz ser e lá se ia o esquema todo por água abaixo. Volte à base e peça reprogramação ok?

        Este blog não foi criado para o “deita abaixo” e prova disso é que você não consegue prova-lo. Aliás, o senhor veio aqui precisamente para o “deita abaixo” falar de lontras e cágados como se alguém aqui tivesse sequer negado a sua existência. Começou por um falso pretexto para depois desferir um ataque personalizado demonstrando bem que encaixa na perfeição no perfil traçado no comentário anterior. Não está aqui a fazer o trabalho sujo das chefias? Então porque não dá a cara? Tem medo que o imenso poder deste blog (foi uma ironia mas convém frisar dadas as suas evidentes limitações cognitivas) o faça perder o emprego? Por acaso já ouvi o Ruben dizer que a Silvéria é uma mulher rija mas não há registos que tenha sofrido qualquer tipo de violência. Vá lá, somos só dois e não me parece que sejamos muito ameaçadores. Eu não sei se você tem mais alguma coisa para fazer mas se fosse verdade que é o que diz ser então assumir-se-ia sem problemas. O simples facto de não dar a cara demonstra bem o tipo de cobarde incendiário que é. O seu discurso encarrega-se de dizer em que equipa joga.

        Não há uma ponta de verdade naquilo que escrevi? Provo-lhe isso FÁCIL sem ter que usar os meus argumentos, apenas as suas frases contra si:
        1. “Deita Abaixo”
        Standard: “Uma coisa é certa, a quantidade de pessoas doentias e sem ideias fixas que cria blogs como este para o “deita abaixo”
        2. “Não tenho partido político mas já votei no executivo anterior e agora abri os olhos”
        Standard: “só prova que este administrativo tem feito o que em tempos os seus antecessores não foram capazes de fazer pq esses a unica coisa que fizeram foi encher os bolsos e fazer casas no brasil…não tenho ideologia politica até pq em tempos tb eu votei no partido que governou anteriormente mas tenho olhos na cara e sei ver o que de bom é feito…voto pela terra e tenho orgulho nela, não não critico e gozo com ela com cartazes de buracos e no outro lado da estrada a falar em orgulho!”
        3. “O ataque do “independente” à sua real oposição”
        Standard: “pq esses a unica coisa que fizeram foi encher os bolsos e fazer casas no brasil” e “não critico e gozo com ela com cartazes de buracos e no outro lado da estrada a falar em orgulho”

        Agora uma pergunta: quais foram os “factos reais ou baseados em bons argumentos” a que nós não respondemos? Quer dar pelo menos dois exemplos (visto que falou no plural)? Fico à espera ansiosamente. Se bem, como afirma que “aqui é costume”, deve ter algumas 10 ou 20 situações para reportar. Vá lá, partilhe-as connosco, o que lhe parece? A primeira parte do seu comentário até pode falar de realidades mas a única que nos competia responder era a que dizia respeito ao facto do rio estar altamente poluído coisa que o senhor, que de biólogo não tem nada, conseguiu ter a lata de contrariar sem um facto ou um documento que o comprovasse. Baseado em quê é que afirma que o rio não está poluído? No guião que lhe deram? Ou acha que o esgoto a céu aberto a descarregar directamente no rio está a purificar a água? É que você é tão trapalhão (ou o guião era uma porcaria, não sei) que foi capaz de dizer na mesma frase que “em tempos o rio este muito poluido mas nos dias que correm isso já não acontece, podiam ser ter usado o fundo do rio que aí é plausivel que exista sujidade” – então nos dias que correm a poluição “não acontece” mas é plausível que exista sujidade no fundo do rio? Mas que raio de expert em biologia é você? Plausível que exista sujidade? O rio já não está muito poluído? Mas você já olhou para ele alguma vez? Quando lhe deram o guião não lhe falaram no esgoto a céu aberto? Porra homem, antes de executar não lhe fazia mal perceber a tarefa não acha?

        Standard, o senhor confunde “deitar abaixo” a obra do Parque das Azenhas com “criticar o facto de ele ter sido inaugurado à pressa para fins eleitoralistas”, algo que vos custou mesmo muito a engolir. Se ironicamente lhe chamamos “Passeio das Azenhas” talvez tenha sido porque, quando foi inaugurado, não era muito mais do que esse passeio.

        Finalmente, já se questionou onde é que o anónimo foi buscar essa informação (contrato/avença do SH pelo valor de 1600 e tal euros por 6 horas que toda a gente conhece e sobre o qual já falei 500 vezes?)? Já lhe passou pela cabeça que o conseguiu junto de algum responsável da CMT com níveis elevados de acesso à informação confidencial? Gostava de ver os seus dados pessoais partilhados na rede desta forma? Claro que não! Mas como era para atacar o vosso adversário valia tudo. Que se lixem as pessoas, o que importa é ganhar as eleições, não é mesmo seu falso patriota?

        O senhor acha que sofro de cegueira mas não sou eu que ando a fazer essa triste figura de cobarde. Mais do que me aborrecer, você dá me pena. Você, o Pessoa, o arrogante e o homem da TrofaPanelas. É deprimente terem que fazer este papel ridículo. Mas volte sempre que aqui não se censura a liberdade dos outros. Mas não venha para aqui com ofensas ou com informação confidencial cedida pelos amigos da CMT que isso não passará.

        Mas não se preocupe, pelo menos tentou! O seu esforço será reconhecido ok stan? (posso tratá-lo por “Stan” não posso??)

  9. Pingback: Estratégias de comunicação à Esquerda e à Direita | …e a Trofa é minha!

  10. Pingback: Um comício político desnecessário | …e a Trofa é minha!

  11. Pingback: Narrativas que não se esgotam | …e a Trofa é minha!

  12. Pingback: Fábulas de um Abril socialista há muito perdido | …e a Trofa é minha!

  13. Pingback: Ajustes directos: o polémico Parque das Azenhas | …e a Trofa é minha!

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s