Quando o tiro dispara para os dois lados

Enquanto passeava pelo Facebook, dei de caras com um vídeo da candidatura da Unidos pela Trofa onde Sérgio Humberto, em tom de protesto, se opõe com veemência à baixeza dos ataques pessoais feitos no âmbito dos combates políticos locais. Estou em total sintonia com esta crítica do líder social-democrata, até porque sou “subscritor” da célebre frase, atribuída a Eleanor Roosevelt, “Grandes mentes discutem ideias, mentes medianas discutem eventos, mentes pequenas discutem pessoas”.

Fiquei curioso sobre o impacto que esta declaração terá tido no seio da coligação. Ainda que não fosse essa a intenção de Sérgio Humberto, esta é uma crítica que acerta em cheio em algumas das pessoas que o rodeiam e que estão apontados a cargos políticos de relevo na próxima legislatura autárquica. Falo, por exemplo, da presidente da JSD Trofa. Senão vejamos: na publicação do blog da JSD Trofa em 29 de Junho de 2013 é dado eco ao “drama” de Sofia Matos, líder da estrutura e nº 4 na lista à Assembleia Municipal, que se sentiu injustiçada por Joana Lima ter apresentado contra si uma queixa em tribunal. Motivo? Sofia Matos andava a discutir a pessoa de Joana Lima em vez das suas ideias ou o seu trabalho como autarca. Dizia Sofia Matos no seu Facebook que “Não será por acaso que a própria Presidente de Câmara comprou um Q7” (numa alusão ao problema da rede viária do concelho), carro no qual apenas sociais-democratas e centristas parecem conseguir ver Joana Lima passar. Aliás, existe até quem caia no ridículo de dizer que a autarca o comprou mas que deixou a sua utilização para outro elemento do executivo. E como nunca foi apresentada uma única prova de que Joana Lima efectivamente adquiriu o dito veículo, resta-nos concluir que se tratou de mais um boato. Reles forma de fazer política…

Mas vamos assumir que Joana Lima tinha mesmo comprado o dito carro. Quem é que tem alguma coisa a ver com isso? Será que a social-democracia de Sofia Matos ignora princípios tão básicos como o direito à propriedade privada? Será este um assunto para se discutir por outro motivo que não seja o de levantar falsos testemunhos que coloquem Joana Lima sob pressão popular? Existe algo de político e realmente útil nisto? É óbvio que não. Aqui procura-se única e exclusivamente denegrir a imagem pessoal da presidente da CMT, algo a que muitos militantes da JSD Trofa se dedicaram com algum afinco ao longo de 4 anos.

Este comportamento não é novo nem de admirar, até porque estamos a falar da líder de uma estrutura cujo blog debate “grandes ideias” como os supostos implantes mamários da presidente da CMT, o jipe que não existe ou outras infantilidades que, apesar de virem quase sempre assinadas por um conveniente anónimo, são aprovadas em consciência pela administração do blog. Sofia Matos, na qualidade de líder da estrutura, é a primeira responsável por esta situação, principalmente quando esse blog anuncia ao público que “Comentários que possuam ofensas pessoais ou sejam difamatórios serão retirados”. Quem frequenta (ou frequentou como foi o meu caso) este espaço sabe perfeitamente que isto no máximo é parcialmente verdade e não é nem nunca foi uma regra. São pequenas hipocrisias.

Espero sinceramente que a mensagem do Sérgio Humberto tenha sido bem absorvida dentro e fora da coligação. É importante que a classe política se centre no essencial e não no boato e noutras práticas semelhantes. É importante também que os elementos da JSD Trofa, que juntamente com Sofia Matos irão dentro de semanas passar a exercer funções públicas de enorme relevância, percebam que a postura tem obrigatoriamente que ser outra. Que a responsabilidade que se lhes impõe não permite comportamentos menos dignos. Principalmente quando existem “telhados de vidro” que colocam em causa a verticalidade de alguns. A Trofa não precisa da política do boato e do ataque pessoal. Isso são práticas de gente sem carácter.

Advertisements
This entry was posted in Autárquicas 2013 and tagged , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Quando o tiro dispara para os dois lados

  1. acho correta esta leitura, estou de acordo que ataques pessoais, não se devem usar, mas infelizmente na politica ” do sistema ” vale tudo.

  2. Pingback: O ciclo vicioso do boato | …e a Trofa é minha!

Deixa aqui o teu comentário...

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s